Estou presente em todos

| quarta-feira, 27 de janeiro de 2010
Após um período em silêncio, eis que retorno. Faz um tempo que não venho deixa aqui minha marca, mas finalmente as ideias me voltaram rs. Nesse texto falo de algo sutil e com o passar do tempo vista de uma maneira equivocada por nós. Espero que gostem.

Estou presente em todos;

Mas em muitos fui sendo morta aos poucos.
Com o passar do tempo fui sendo vista de uma maneira modificada e errada;
Mas em essência continuo inalterada.
Dizem faço as pessoas chorarem e fraquejarem;
Na verdade só me faço presente para elas enxergarem.
Não mostro o que se lê nas primeiras linhas;
Indico-lhe as entrelinhas.
Você não precisa de mim para ver o que está exposto;
Mas observando bem os olhos, revelo-lhe o que se esconde atrás de um rosto.
Sua pele não precisa de mim para sentir um vendaval violento;
Mas faço com que sinta a sutileza de uma brisa que passa num breve momento.
Você não precisa de mim para notar a gritaria de um louco varrido;
Mas para notar o que, não em palavras, está sendo dito.
Estou presente em todos, mas não necessariamente sou uma personalidade ou identidade;
Eu me chamo, sensibilidade.


Rodrigo

8 comentários:

{ Márjory } at: 2 de fevereiro de 2010 23:50 disse...

kra...serio, sempre AMO seus textos, mas esse c superou! foi tão... sensivel!! ahuahauha irônico ñ! serio, tô sem palavras...soh sei q ficou PERFEITO!! tava inspirado hein mocinho...xD
t adoro!!

{ Rodrigo } at: 2 de fevereiro de 2010 23:53 disse...

Brigado mah. é acho que tava inspirado sim rs. Tb te adoro. Bjão

{ Daniel Blankman } at: 9 de fevereiro de 2010 14:02 disse...

Naum devemos nos revelar por completo, por isso, existem as entre linhas.
Ó timo texto Digão e sei ue estou em pendência com o sarau.
Abrass

{ Autores } at: 11 de fevereiro de 2010 01:34 disse...

rsrs relaxa, as melhores obras precisaõ ser moldadas e as vezes relidas, trabalha com calma. Abraço

Anônimo at: 25 de março de 2010 01:16 disse...

E ai pessoal, blz? Gostei muito do texto. Enquanto eu estava lendo, pensei em varios sentimentos: medo, solidão, saldade etc. Mas realmente para sentir todos estes sentimentos
é preciso ter sensibilidade!
sou eu o Renato oliveira!!

{ Bikelando } at: 30 de março de 2010 01:36 disse...

Não tem como não seguir. Eu ainda tento comentar no outro blog que você indica, mas é justo a sensibilidade encontrada aqui que me atrai.

{ Ítalo Richard } at: 19 de abril de 2010 00:52 disse...

Lindo texto. Parabéns!

www.todososouvidos.blogspot.com

{ -Xan } at: 12 de maio de 2010 23:37 disse...

lgl o texto

olhe o meu:
www.madrugando.net

 

Copyright © 2010 Sarau dos Éteres Blogger Template by Dzignine