2010

0
| quinta-feira, 31 de dezembro de 2009
É isso, completamos mais uma volta ao redor do sol, vais-se 2009 e vem 2010. Espero que todos vcs tenham uma ótima virada de ano e que 2010 seja muito bom. Feliz ano novo a todos!

Incentivo a miséria intelectual

4
| quarta-feira, 23 de dezembro de 2009
Sem rodeios, vou direto ao ponto

Recentemente vi uma coisa, que sinceramente já não me surpreende, embora eu lamente. Num determinado canal de TV, um baterista de uma bandinha fulera, dessas cheias de playboyzinhos, que não tem nada a dizer ou acrescentar, simplesmente resolveram sacanear uma fã, o que a meu ver reflete o modo como os idiotas vêem os outros idiotas que se prestam a chorar, sofre por eles e dar crédito a tais criaturas.
O Indivíduo, resolveu fazer o seguinte, mijar num copo e, misturado a gelo e suco de uva, dar para uma fã beber. A demente bebeu, e os palhaços se divertiam. Os caras fazem um som de merda, tem gente que compra a porcaria que eles vendem e eles ainda se acham superiores, agem como se fossem totalmente independentes, como se o fãs fossem feitos para serem pisados. E de certa forma, infelizmente, o são.
Digo isso não para todos os que acompanham o trabalho de um determinado artista, mas para aqueles que não se dão o devido valor, choram, sofrem, gastam fortunas com o que não vale a pena. Como já havia dito em outros textos, continuam se concentrando apenas na casca.
É impressionante como há hoje em dia bandinhas de adolescentes, do tipo que não fazem música, do tipo que só querem aparecer na Globo, só querem zoar, do tipo vazias. A lista é quase infinita, é como uma praga, uma infecção que se propaga sem controle. Não falo aqui de bandinhas adolescentes por ser contra adolescentes, afinal não faz muitos anos eu era um, só acho que existem adolescentes e adolescentes, quem disse que pra ser adolescente precisa ser irracional?
Há hoje um incentivo a miséria intelectual, um incentivo ao retrocesso. Logo, logo não estaremos falando, apenas urrando. Nos anestesiam e tentam, e infelizmente conseguem, nos fazer crer que isso é bom, que estamos num caminho certo. Faço aqui um apelo, para que não nos afundemos ainda mais, aprendam a ponderar, balancear, avaliar. Não engulam tudo o que lhes oferecem, não acreditem quando lhes disserem que suas reflexões são bobagens, preencham o imenso vazio interior que todos temos com algo que realmente preencha espaço e não que apenas se entulhe e se acumule, pois isso de que venho hoje reclamar, não é nem o começo.

O link do referido vídeo encontra-se abaixo:
http://www.youtube.com/watch?v=zuuCh5-R0sQ

Rodrigo

Dom Quixote

1
| terça-feira, 15 de dezembro de 2009

O que são as causa perdidas? Será que são perdidas ou sem elas nos perdemos? Respeito ao próximo, amor, sensibilidade, nosso lar, tudo ignorado e desvalorizado, primeiro por terceiros e depois por nós mesmos. Estou eu mais uma vez observando.

Nossa sociedade está se matando
-Sou o otário que acha que todos merecem respeito
Nossas crianças estão sendo abandonadas e abusadas
-Sou o ingênuo que ainda vê valor na inocência
Nosso lar está sendo destruído por nós
-Sou o lobo solitário que vê seu lar maculado e acha que não devemos ser um câncer, uma infecção que necrosa tudo a nossa volta
Nossos ideais foram esquecidos após terem sido substituídos
-Sou o louco que fala sozinho achando que ainda existe certo e errado
Estamos anestesiados a tudo por achar que nossas vidas tem que ser como diz a TV
-Sou o cara que grita sabendo que você não escuta por que me iludi achando que ainda estavas vivo
Nossas ilusões, potenciais sonhos e realizações são ignoradas por nós
-Sou o cego que ainda não viu que viemos aqui para trabalhar e não para perder tempo com uma bobagem chamada VIDA.

Rodrigo

P.S.: Como fonte de inspiração para esse curto texto tive a música que tambem se chama Dom Quixote do grupo Engenheiros do Hawaii, onde se trata exatamente das chamadas causas perdidas.

Integrados sim, mecanizados e substituíveis não

10
| sábado, 14 de novembro de 2009

Como sempre começo falando diretamente com você que lê. Esse texto nasceu de uma longa observação, não totalmente aqui abordada, é mais um resumo, mas serve para que vejam o quero dizer com relação ao modo de vida superficial que vemos hoje. Espero que gostem
Como sempre observando, reafirmei uma conclusão a qual já havia chegado há tempos, estamos nos mecanizando. Tudo a nossa volta, a nossa rotina, carga horária e, principalmente, mídia, nos levam a trilhar um labirinto, onde nunca ampliamos horizontes, onde nunca podemos olhar a não ser para os lados, sempre buscando uma saída, que nunca achamos, para um problema que normalmente é feito para que não haja saída.
Aqui vejo espaço para reavivar minhas ideias abordadas no meu primeiro texto “abrindo os olhos” e no texto onde falo sobre o mito da caverna, “ofuscando os olhos”, onde nos limitamos, ou muitas vezes nos deixamos limitar. Observando com muita frieza posso ver que temos a seguinte PROGRAMAÇÃO, nascer, estudar para realizar uma função (até onde sei busca-se conhecimento pelo prazer, ou pelo menos devia ser assim), realizar essa função e depois esperar nossas peças falharem, se desgastarem pouco a pouco até que... apagamos.
Onde estão nossos propósitos? Vivemos por que queremos ou sempre estamos querendo por que não vivemos? Somos levados a pensar que nossos questionamentos são bobagens, que não vão levar a nada, induzidos a não pensar, apenas executar. Comportamos-nos como se tivéssemos nascido para isso apenas para servir, ando pela rua e vejo uma ambulância indo socorrer alguém e inevitavelmente penso “lá vão eles concertar mais uma peça”.
Como abrir os olhos ou ofuscá-los se diariamente somos vendados e anestesiados? A lágrima que escorre nos nossos rostos de tanto rir com a piada da TV, poderia ser de tristeza se descobríssemos que na verdade rimos de nós mesmos, feitos de tolos e enganados. E riríamos até cair no chão ao ver na mesma TV candidatos achando que nos convenceriam com suas falsas promessas, isso sim seria de matar de rir.
Afogamos-nos em trabalho e quando lidamos com a vida não sabemos o que fazer, mas a vida de verdade não a que o fantástico ou a rede globo como um todo tenta nos fazer crer que é uma vida. Começando um dia vendo Ana Maria Braga falando com um papagaio de espuma e ensinando a fazer pratos sofisticados uma nação onde muitos mal tem um pão e muitas vezes para toda uma família, encerramos o dia com o William Boner nos pedindo para acessar o site e votar para saber se Obama olhou ou não pro rabo de uma estudante e iniciamos a semana com Fausto Silva nos fazendo grudar na frente da TV e acreditar que a “dança dos famosos” é algo importante. Por que não dar nome aos bois?
“Não penso, não existo, só assisto”. Somos pautados pelo que usamos e vestimos, viramos garotos propaganda que trabalham de graça e somos levados a crer que isso é bom, repetimos ideias dos outros sem filtrá-las e dizemos que temos opinião. Como sempre nos concentramos na casca, sem querermos nos aprofundar, nos contentamos com aquilo que nos é mostrado. Hoje vivemos achando que conhecemos lugares e gente sem sair de casa, pela tela de um computador. Pra que sair, pra descobrir novas coisas, novas sensações e ver a vida de outra forma? Não, isso é perigoso (não para nós), é o que disfarçadamente nos dizem.
Nossa liberdade vem junto com proporcional responsabilidade, mas até onde sou livre? O que me faz deixar que um “governante” me diga o que fazer e aja como se estar naquele cargo fosse um legitimo direito dele? Esquecemos que eles nos representam, que nós é que os colocamos lá, que não fazemos parte de uma manada, que eles é quem devem trabalhar para nós e que eles por si só não formam uma nação. Devemos fazer nossa parte e parar de esperar que as coisas se resolvam por conta própria, por milagre ou qualquer outra razão impossível que apenas serve para nos eximir de culpa e responsabilidade. Não devemos nos “acomodar com o que incomoda” (TM).
P.S. : A frase “não penso, não existo, só assisto” vi num desenho mural (grafite se assim quiser chamar) onde, bem simbolizado, havia um homem sentado numa cadeira e no lugar de sua cabeça havia a logo da rede globo. Não sei quem é o autor.

Rodrigo

A batalha

46
| quarta-feira, 7 de outubro de 2009
Uma Armadura de fogo se sobrepôs a outra de aço
Sou um dos vários cavaleiros do apocalipse
Meus objetivos não serão destruídos inutilmente
Eu estava em puro ódio, rancor e destruição interior
Um anjo selvagem veio a luta para evitar a destruição
Asas longas, um brilho etéreo único dos seres angelicais
Veio salvar nem que fosse ilusoriamente a humanidade
Trazia consigo um baú misterioso que brilhava como ouro
Jogou-o no chão e começou a batalha celestial
O inicio do Armageddon acabara de começar
Fomos para as mais profundas águas do oceano
Causamos Tsunamis, ressacas marítimas e destruição
Era o início da minha suposta vitória e o fim da vida humana
Sofrimento era o que estava escrito nos meus olhos
Esperança estava visível no peito do ser angelical
Mas palavra nenhuma descreveria esta batalha
Trovões, relâmpagos, raios e temporais avisam da nossa chegada
Estávamos próximos da destruição humana
O desespero começou a tomar conta do selvagem anjo
Ele lutava com suas ultimas forças enquanto eu sorria
Chegando próximo ao litoral, olhamos e o que vimos foi destruição
Levantei os braços e gritei vitorioso com o estrago feito
Meu adversário olhou para mim, olhou para a terra e chorou
Cabisbaixo, simplesmente saiu do mar, pegou seu baú e foi embora
Perguntei se não iria ao menos tentar salvar os sobreviventes
Ele me respondeu que tudo o que estávamos fazendo era inútil
Pelo fato de que eles próprios estavam cometendo suicídio
Estavam destruindo seus lares com guerras, poluição e desgraças
Não adiantaria ficar lutando inutilmente se eles iriam morrer mesmo
Antes que fosse embora fiz a ultima pergunta para ironizar
Para que trouxe esse baú se não o utilizou em momento algum
Ele me respondeu que era uma coisa simples que não precisaria mostrar
Estava o tempo todo amostra e veio trazer para os humanos
Dentro do baú estava o pouco que restava da esperança
Brilhou, iluminou o mundo e sumiu para jamais voltar
O fim da espécie humana estava próxima, lutar contra era perdido
O homem é seu próprio assassino e nem percebe o suicídio

Daniel Lima

É quando me vejo pequeno

17
| domingo, 13 de setembro de 2009

Bom, depois de tanto tempo finalmente venho aqui cravar minha marca nesse espaço. Nesse texto trato de uma coisa simples, me ver como sou. Ainda, sobre esse assunto há muuuuuito o que se dizer, mas por hora faço apenas um breve apanhado do assunto. Espero que gostem.

Olho para o céu e como sempre me vem a cabeça, “como somos pequenos” e logo em seguida me vem a paz, a paz por saber que nada é tão importante quanto queremos fazer parecer. É olhando pra cima que vejo como meus problemas são pequenos a ponto de eu poder rir deles. É olhando para o céu que vejo que infinito mesmo deve ser apenas nossa arrogância.
Quando olho para o céu vejo como é estúpido nosso modo de viver. Vivemos como se tudo isso tivesse sido feito para nós, incluindo o planeta, e baseado nessa ideia estúpida justificamos nossa conduta destruidora, nessa hora nossa soberba e arrogância falam mais alto. Criamos falsos valores, super valorizando o que nem sempre tem valor algum. Esquecemos que apenas surgimos aqui e que na verdade não fomos os únicos.
Olhando para o céu vejo que perdemos muito tempo com o que não vale realmente a pena, vejo que perdemos a sintonia, basta ocorrer um imprevisto que perdemos tambem o controle, não sabemos lidar com as coisas como elas são e devido a esse medo criamos a ilusão de que realmente temos controle sobre tudo, sobre todos os acontecimentos.
Destruímos nosso próprio lar, esquecendo que não temos outro, justificamos nosso desenvolvimento/retrocesso com um falso progresso. É olhando para o céu que me desarmo e vivo sem pressa, sem prece, sem tentar mudar nem justificar nada, apenas deixando as coisas como são e devem ser.
É olhando para o céu que vejo que quando nos formos apenas teremos ido, nada mudará. Pois é olhando para o céu que vejo o quanto somos pequenos.


Rodrigo

sentimentos não sentidos

4
| quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Andando nas nuvens comecei a observar a rotina das pessoas
Não conseguia entender muita coisa que acontecia lá em baixo
Resolvi sentar e observar um pouco para ver se entendia algo
Descobri que a mente é um mar desconhecido e cheio de monstros
Enquanto alguns choravam por tristeza, outros choravam de alegria
Achei essa reação engraçada, pois não sabia se chorar era bom ou ruim
Preferi perguntar a um superior que passava ali por perto
Ele sorriu e me falou que era algo que somente quem sente é que sabe
Pedi a ele para provar um pouco daquele sentimento que eles sentiam
Queria saber como se sentem naquela hora e provar outros sentimentos
Respondeu-me que era impossível, somente eles sentiam e nós apenas observamos
Supliquei a ele então para me deixar descer e provar um pouco da vida
Disse-me que iria pensar direito no meu caso e que eu esperasse
Algum tempo depois veio a mim e me perguntou se eu tinha certeza
Respondi que sim e queria sair do meu reino para explora novos horizontes
Sorrindo ele me falou que eu iria, mas teria que ter um acompanhante
Agradeci e respondi que não precisava e que eu era forte demais
Com cara de assustado me disse que não seria fácil ficar sozinho
Depois de sorrir um pouco falei que era muito forte e que sobreviveria
Deu-me um prazo de uma semana e nenhum minuto a mais
Saltando por aquele algodão, comecei a imaginar como seria
Sentimentos que são estranhos para mim eu iria sentir
Sentia poucos sentimentos, apenas aqueles mais simples
Não tinha noção do que a tristeza e o ódio faziam dentro de cada um
Desci e comecei a caminhar pelas ruas com uma euforia enorme
Olhando para tudo e para todos, vi pessoas pedindo comida na calçada
Resolvi perguntar o que eles estavam fazendo ali sujos e esmolando
Um velho me respondeu que tinha fome e não comia ha dois dias
Senti algo estranho e não entendia o que era aquilo que eu sentia
Uma voz na minha mente me respondeu que aquilo era tristeza
Falei que era algo ruim e que tirasse esse sentimento de mim
A voz indagou que eu teria que sentir e que era meu desejo estar ali
Dei comida à aquelas pessoas e segui em frente pensando no acontecido
Passaram-se os dias e conheci pessoas de diversas raças e crédulos
Descobri diversos sentimentos e coisas que eu nunca imaginei
Chegou o dia de voltar pra casa e na hora da partida eu chorei
Finalmente descobri uma das razões das pessoas chorarem
Chegando nas nuvens voltei a aquele local que eu sentei na semana passada
O superior sentou ao lado e me perguntou como fora minha semana
Respondi para ele que minhas dúvidas acabaram e os sentimentos ficaram
Não entendia a causa de não estarem comigo, mas preferi não perguntar
Falei que havia descoberto coisas maravilhosas e também horríveis
Lembrei do dia que cheguei e senti de a tristeza e também falei da voz
Ele me falou que aquele velho era ele e que a voz era dele também
Gostaria de saber como eu me comportaria com tamanho absurdo
Ele também estava entre as pessoas que eu conheci, mas disfarçado
Estava nos mesmos lugares que eu e ficava de longe observando
Não queria que eu notasse sua presença para não me atrapalhar
Apenas balancei a cabeça e voltei a olhar lá para baixo
Respirei fundo e finalizei a conversa comentando sobre a partida
Senti muitas sensações diferentes e uma me deixou pensando
Enquanto eu chorava,senti algo que me deixava triste mas com esperança
Que sentimento era aquele que ao chegar aqui sumiu de repente?
Esse se chama saudade,um dos poucos que as pessoas não mentem
Podem tentar esconder,mas é difícil de guardar só para si mesmo
Normalmente se sente quando alguém que se gosta não está no meio
Não é preciso desencarnar,basta apenas está fora de alcance
As vezes a pessoa está do outro lado da rua e se sente
Saudade é o sentimento da necessidade do outro
Ela sempre anda junto com o amor.Você se apaixonou e sabe um pouco
Depois de ouvir aquilo,resolvi que não iria mais voltar lá
Abismado com minhas palavras me perguntou a razão dessa decisão
Conclui dizendo que tinha medo de da partida pelo fato de existir saudade
Eu teria esperança de vê-los novamente mas sem a certeza
O sábio me respondeu que a vida não era feita de certezas
Eram apenas incertezas com uma pitada de esperança
E que a esperança junto com os sonhos alimentam a alma


Daniel Lima

Carta

2
| quinta-feira, 6 de agosto de 2009


Bom galera, depois de algum tempo ausente finalmente consegui vir até aqui escrever para vocês. Fiquei muito feliz pelo ano que passou e espero que continuem participando do nosso sarau.
Não costumo fazer comentários sobre meus textos, mas acho que esse é bem diferente de todos que escrevi antes e por isso resolvi fazer isso.
Bem, fiz esse texto imaginado uma pessoa escrevendo uma carta para a pessoa amada que está longe e que se arrepende de nunca ter dito o quanto gostava dela. Espero que gostem e sejam bem vindos ao nosso sarau que está um pouco mais velho



De: Alguém apaixonado
Para: Você que amo

OI, como você está?
Faz algum tempo que não ti escrevo, mas não foi por ter ti esquecido e sim por falta de tempo. Estou trabalhando e estudando muito. É aquele velho corre, corre de sempre.
Finalmente consegui parar para ti escrever, mas sempre penso em você. Sinto a sua falta e infelizmente estamos muito distantes. Quero ti sentir, ti beijar, ti abraçar... Enfim. Sou um ser humano e como qualquer outro tenho minhas necessidades e a minha é você.
Bom, dessa vez estou ti enviando um presente, uma coisa que jamais pensei entregar a alguém! “OS MEUS SENTIMENTOS”. Eles estão na caixa e quero que você cuide muito bem deles, como se fosse a sua vida. Eles sempre foram seus, mas nunca havia entregue a ti.
Perdoe-me se não fiz antes, mas acontece que eu era inseguro, e quando ti vi escorrendo pelos meus dedos, tudo ficou muito mais claro do que era antes.
Eu sabia que ti adorava, o quanto eu gostava de você, mas tudo só fez sentido com a distância. Na verdade, hoje vejo que sempre tive vontade de ti dizer “EU AMO VOCÊ”, mas como não sou o cara mais romântico do mundo, eu não tive coragem. Meu orgulho não permitiu que isso acontecesse.
O egoísmo falou mais alto até pelo fato de nunca ter falado para alguém estas três palavras que são tão mágicas e importantes para um casal. Mas eu não queria que elas fossem em vão, teriam que ser sincera.
Por favor, não os jogue fora, guarde-os e se não quiser mais, devolva-me, tentarei esquecer que um dia ti entreguei. Espero que fique com eles até o fim da sua vida e que possa estar o mais breve possível contigo.

Beijos infinitos e sinto a sua falta.
Volta logo.

Daniel Lima

Para enchergar a beleza

4
| quinta-feira, 30 de julho de 2009
Bom, nesse texto falo de algo que normalmente demoramos a perceber realmente, normalmente nos prendemos a rótulos e padrões. Abramos os olhos. Espero que gostem.

Para se enxergar a beleza, não basta apenas olhar, não basta apenas abrir os olhos, ela nem sempre está tão visível.
Para vermos a beleza das coisas devemos antes nos desarmar, nos livrarmos do cansaço, raiva, prejulgamentos, maldizeres, angustias e medos, tudo isso nos fecha os olhos, nos limita. A beleza, não se exibe, assim, se tornaria comum, banal. Ela se esconde, apenas se insinua, desperta curiosidade, mesmo estando a nossa frente.
A beleza é sutil e não bruta, não precisa de aparatos e intermediários, representa-se por si só. Por diversas vezes algo do cotidiano, com o qual estamos acostumados, nos surpreende por se apresentar de uma maneira diferente, as ondas que chegam a praia, sempre chegaram a praia assim como o sol sempre se pôs e o vento sempre soprou, mas volta e meia nos surpreendemos com a combinação dos três ,gerando cores, movimentos e sensações novas.
A beleza, não é explícita, revela-se aos poucos, nos prende a atenção. Não a percebemos como que por milagre, nem sempre temos a grandeza necessária para notá-la é necessário desenvolver em nós o olhar, a sensibilidade, não apenas para ver, a beleza se revela por meio de nossos sentidos expressando-se em nossas emoções ou ouvir e sentir.


Rodrigo

13 de Julho - Dia Internacional do Rock

1
| segunda-feira, 13 de julho de 2009
O dia mundial do Rock é comemorado desde 1985, quando aconteceu o Live Aid - festival pelo fim da fome na Etiópia - e é por esse motivo que hoje se comemora o dia de um gênero musical que se tornou uma filosofia de vida com o passar dos anos.
O festival aconteceu simultaneamente na Filadelfia(EUA) e Londres(Inglaterra) com a paricipação de várias bandas do cenárico como Black Sabbath (com Ozzy), Status Quo, INXS, Loudness, Mick Jagger, David Bowie, Dire Straits, Queen, Judas Priest, Bob Dylan, Duran Duran, Santana, The Who e Phil Collins entre muitos outros. Um fato curioso é que Phil Collins abriu o show na Filadelfia e encerrou em Londres.
Esse foi um pequeno resumo só para esclarecer para aqueles que não sabiam o porque que hoje a galer do Rock e Metal mundial etá em festa.
Viva ao bom e velho Rock'n Roll.

Daniel Lima

Primeiro ano

0
| domingo, 5 de julho de 2009
30 de julho tá chegando e com ele vem nos seguindo esse primeiro ano de existência do sarau, desde o inicio nossa proposta aqui foi promover realmente um sarau, uma troca de ideias de maneira que as coisas fluíssem do modo mais natural possível e revendo esse primeiro ano, posso dizer com certeza, conseguimos.
Bom, em primeiro lugar tenho de agradecer, primeiro ao meu primo que sempre deu força pra isso acontecer e é um grande e fundamental colaborador do sarau, sempre empolgado e com ideias novas, e ainda não acabou, é só o primeiro ano. Agradeço tambem aos nossos leitores e seguidores que sempre nos dão apoio, obrigado, isso é nosso combustível, nosso oxigênio.
Meu PRIMO-IRMÃO, o Daniel que sempre me deu força, fique sabendo que esse é só o primeiro ano de outros que ainda virão, ainda temos muito o que dizer, a fonte ainda não secou mais e mais ideias nascem sempre. é isso ae Daniel, obrigado por estar nessa comigo.
Bom abraço a todos, Daniel, nossos leitores e seguidores e nossos leitores anônimos que não nos deixam comentários rsrrs. Obrigado a todos.
Rodrigo

30 de Julho

0
|
Dia 30 de Julho faz um ano que estamos aqui compartilhando com vocês nossos sentimentos, sensações, pensamentos entre outras dezenas de coisas que se passam conosco.
Acredito que nesse tempo que passamos juntos, nós conseguimos conhecer um pouco de cada pessoa que visita o sarau e vocês conseguiram conhecer um pouco mais de cada um de nós.
Cada texto tem a sua particularidade, seja ele feito a partir de uma lagrima, um sorriso, um momento feliz ou não e assim por diante,o importante é mostrar o que sentimos em palavras e em particular abraçar e beijar aquelas pessoas que sempre estão com a gente no blog ou não, mas que sempre nos apoiou.
Venho desde já agradecer a essas pessoas que são muito importantes na minha vida e acredito que do Rodrigo também que são nosos familiares, amigos, a todos os desconhecido que vem visitar e partticipar do nosso sarau, e eu em particular agradecer a meu "PRIMO-IRMÃO" Rodrigo que escreve aqui comigo e tem feito esse pequeno blog dar certo.
Ele é uma peça fundamental aqui, pois sem ele acredito que não teria dado tão certo esse projeto que nasceu de repente como em um susto e graças a Deus estamos escrevendo a um ano. Valeu Digão por "dizer" que gosta das minhas loucuras que escrevo por aqui e por me trata como escrevi mais acima: "PRIMO-IRMÃO" e é assim como o trato.
Agradeço imensamente a todos e principalmete à aqueles que sempre visitam o nosso blog e alguns que nem conheço mas faz parte da vida do Rodrigo. Não conheço pelo fato da distância que nos separa, mas a familia é mais importante. Não citarei nomes porque cada um sabe da sua importância aqui e sinta-se abraçados e beijados por mim por apoiar nossa "brincadeira que virou uma coisa séria.
Abraços para todos e fiquem com Deus.

Daniel Lima

Complementares

2
| terça-feira, 30 de junho de 2009
Opostos, eis um assunto difícil de se tratar, essa foi minha terceira tentativa até chegar num texto que pudesse ser apresentado. Opostos ou dispostos? acho que só depende de nós. Bom, espero que gostem.
Opostos se completam, somos nós, bem e mal, alegria e tristeza, animo e desânimo, tudo isso num só recipiente. Os opostos se entendem e se traduzem, é sobre isso que vou falar nesse texto, sobre os opostos e a maneira como se completam.

Opostos são complementares, replementares e suplementares, de qualquer forma, se completam. Opostos são objeto e imagem especular, simétricos, onde um se reflete no outro claro e escuro, bem e mal, amor e ódio.
Opostos não vivem sós, um sem o outro se perdem, não sabem quem são, são extremos ligados por um fio, é olhando um para o outro que se conhecem e reconhecem,descobrem seus valores e desamores, qualidades e defeitos exibidos de forma clara no outro.
Ao se olharem, querendo ou não um diz ao outro e a si “eu sou você e esse sou eu”. Opostos não se repelem, apenas são opostos diferentes, estão sempre juntos e depois de tanto tempo continuam discordando e relembrando, sempre se completando.
Opostos fazem com que as coisas tenham graça. Concordar sempre seria muito monótono, um terreno onde tudo depois de um tempo soaria falso. “Os opostos se distraem e os dispostos se atraem”, sejamos dispostos e não apenas opostos, discordar apenas por discordar, não se encontrar, não se aproximar. Façamos de nossas escolhas nossas leis, de nossos sonhos nosso norte, e não tendo estrada pronta e definida a cada passo façamos nosso caminho, mas nunca sós.
Comentário:
Pessoas aparentemente opostas tambem se atraem, se completam e entendem. Uma certa pessoa esperava que eu fizesse esse texto havia prometido a ela eis o texto aqui pronto espero que você goste rsrs.
P.S. A citação “os opostos se distraem e os dispostos se atraem” é de autoria de Fernando Anitelli do grupo O Teatro Mágico.

Ser anormal é mais que normal

6
|
O ser humano é de uma perfeição absurda em sua simetria, raciocínio e até confusões, somos estranhos, instáveis e meio-termos, e tudo isso numa breve e, dependendo apenas de nós, bela ou apenas passageira existência, curta, assim como esse texto. Podemos fazer muito em pouco tempo, basta sabermos o que fazer, e através da lógica acharmos o caminho e para prolongarmos essa nossa existência basta fazermos algo notável, é fácil nos tornarmos imortais. Pense e raciocine, explore seu potencial, deixe a imaginação voar. Prefiro um voo curto e cheio de acrobacias, perigos e sucessos a um voo monótono e tranquilo, porem sem vida. Permita-se.


De perto, ninguem é normal
Mas se é assim, o que é normal?
Ninguem sendo normal, o que consideramos por ser normal?
O normal então seria o falso?
Ser normal não é normal, ser normal é estranho, incomum, fora de padrão
Mas se algo normal seria algo padrão, uniforme e previsível, ser normal na verdade não seria ser anormal?
De perto, ninguém é normal
Ninguem é perfeito, embora alguns busquem, inutilmente, chegar a tal estado, mas se ninguém é perfeito e ninguém é normal, o normal seria perfeito, e como ser normal é ser anormal somos anormalmente perfeitos? O que era pra ser não é e o que não era pra ser, é.
Devemos duvidar, pois duvida leva a busca e busca requer persistência e persistência leva a perfeição. É normal todos termos tantas duvidas?
Rodrigo

P.S.: Estamos muuito longe de sermos perfeitos

Esclarecimentos 2

0
| terça-feira, 23 de junho de 2009
Bom como o Dani já disse por motivos de força maior ele esta meio afastado do blog. O mesmo acontece comigo, mas aproveitando a deixa do aniversário do blog chegando aí vou preparar algo para postar, tb tenho material pronto e logo logo estarei postando algo novo de novo. Abraços a todos.
Rodrigo

Esclarecimentos

1
| quinta-feira, 18 de junho de 2009
bom galera, sei que ando meio fora do blog mas é por motivos maiores que isso aconteceu. Estou muito ocupado com trabalhos e seminários para apresentar na faculdade e isso meio que impossibilitou que eu postasse algo.
Tenho alguns textos prontos mas quero postálos com calma e sem pressa. Não quero postar um texto qualquer, quero fazer o que dissemos no começo: "fazer desse blog um verdadeiro sarau".
Vale a pena lembrar que proximo mês faz um ano que Digão e eu tivemos a idéia e criamos o blog. Não sei se vamos contar como criamos, formas que encontramos para escrever ou outra coisa, só sei que estamos a quase um ano no ar e temos quase mil visitas. Queremos chegar no aniversário do blog com mil posts.
kkkkkkkkkk
Espero que todos que visitam o Sarau dos Éteres estejam bem e felizes.
Abraços e Beijos.

Daniel Lima

Presente inesperado

2
| segunda-feira, 1 de junho de 2009
E de repente vem aquela pessoa inesperada, sei que já falei no assunto,m as como gostei vou bater nessa tecla de novo. Espero que gostem.



Aquela pessoa chega sem avisar, apenas chega, vem devagarinho como quem não quer nada, como se tivesse apenas surgido, um presente inesperado. As vezes acontece, e não adianta tentar ser indiferente ou agir normalmente, é inútil a situação já não é mais normal, acabou de mudar, é inesperada, e normalmente não sabemos como lidar com inesperado.
Acontece, mas como creio que nada vem, de graça paro pra pensar “o que fiz pra merecer isso?”, aquela pessoa apenas apareceu, mas ainda não foi conquistada, apenas conquistou e não foi cativada, cativou. Cada gesto, mesmo que sem querer e por mais imperceptível que seja, chama nossa atenção, gravamos na memória.
Ah esses fatos inesperados, vem, surpreendem, as vezes assustam, mas volta e meia trazem uma luz a mais pra nos fazer sentir bem. Só cabe a nós no fim fazer com que fatos inesperados tornem-se casos fixos, duradouros e sempre prazerosos, basta pagar o preço.
Rodrigo.

Certas coisas não podem ser traduzidas em palavras

4
| sábado, 16 de maio de 2009
Depois de milênios eis que volto a postar aqui, to de volta. Bom esse texto vai parecer meio repeteco,m as é um assunto que sempre dá o que falar, e justamente por ser difícil definir usando palavras. Espero que gostem.


Um gesto, um olhar fala muito mais que milhões e milhões de textos, como já dizia música, “tudo que cala fala mais alto ao coração”. Certas coisas não precisão ser declaradas, acho que quem muito fala, pouco diz. Comecei a fala disso por ter lembrado de ter refletido sobre isso outro dia, sobre sentimentos, esse principalmente não conseguimos traduzir em palavras, são abstratos, particulares e ao mesmo tempo visíveis, expostos.
Quando vejo alguém falar em declarações de amor, acho legal a intenção, mas se é amor de verdade, e amor de verdade não se consegue explicar, como podemos declarar? Transcrevê-lo em palavras? A meu ver é mais uma maneira de tentar convencer o outro e mais ainda a si mesmo. Amor não se traduz, se sente, em termos de palavras mais vale, e se sente, um “eu te amo” que uma imensa poesia.
Breves e intensos momentos, gestos e olhares não traduzem nossos sentimentos, eles os expõem, dão vida, fazem-se sentir e por achar que ao se falar demais dos sentimentos faço com que percam o valor, acabo o texto aqui, curto, direto, claro e esperando ter dito algo.


Rodrigo

Viver é ser

2
| sexta-feira, 15 de maio de 2009

Esse texto fiz em Vitória da Conquista durante a Oficina de Poesias que rolou no ERECOM (ENCONTRO REGIONAL DE ESTUDANTES DE COMUNICAÇÃO). Ele foi exposto em um varal literário,onde o pessoal fez poesias e ficou lá para todos verem.Foi feito na hora e meio que no susto mas que gostem.

Vivi um momento
Um momento vivi
Não sou pássaro
Mas voei sem rumo
Tinha liberdade

Não havia gaióla

Estava sozinho

Olhando o céu
Guiei-me pelas estrelas
Nas constelações
Descobri o caminho

Encontrei a saída

Simplismente vivi

Daniel lima

Só um parenteses

0
| segunda-feira, 11 de maio de 2009
Bom, que acompanha o blog deve ter notado que não tenho escrito com muita frequência, não é falta de ideia ou de tempo, é falta de Internet mesmo rsrs, mas espero poder solucionar logo o problema, mas só para terem ideia de que realmente não é falta de ter o que escrever eu já tenho 3 textos novos. logo logo publico.Abraços
Rodrigo

Aquilo que só nós sabemos

2
| terça-feira, 21 de abril de 2009

Bom, tô de volta, depois de um tempo sem ter tempo pra escrever e sem tempo pra pensar no que escrever rs. Mas nesse texto vou falar de uma coisa que muitos já sentiram, o chamado amor platônico. Espero que gostem.



Estava ele lá, apenas cuidando da vida como todos os dias, eis que apareceu alguem pra quebrar essa rotina. Nunca a tinha visto mas por ser muito bonita chamou sua atenção, ele reparou em cada detalhe, se perguntassem hoje como ela estava vestida naquele dia ele a descreveria com riqueza de detalhes, cada um, e reparou de mais, tanto que ela até achou estranho e o olhou meio desconfiada, o que o deixou sem jeito. Ele tentou se aproximar, consegui, mas conviveram por pouco tempo, é assim mesmo, e ficou ele todos os dias a lembra-la e deseja-la.

É assim que acontece, com quem ainda não aconteceu?Espera, sua hora chega e depois disso ficamos a desejar alguem que nem vai ser nosso, esse é o problema do amor platónico, sempre o sentimos por alguem que conquistar seria no mínimo complicado. Essas coisas do coração são complicadas mesmo.

Amor platônico sentimos, apenas sentimos, vem do nada e vai também sem deixar nada, nem lembrança já que era apenas um desejo, é mais complicado que o amor "normal", como se fosse possível explicar tal sentimento como tudo que é normal. Esse é o sentimento mais confuso que já vi, ouvi falar e senti, ele vem sem prévio aviso, sem bater a porta, é mal educado, engana e dá esperanças. Mas do jeito que falo até parece que não o deixamos tomar conta da situação, é bom, gostamos de sentir esperança, achar que vai dar certo, mesmo sabendo que é efêmero, falso. Ainda assim continuamos fingindo que gostamos de alguem, alimentando sonhos curto, apenas para ter o que desejar com o que sonhar. Ah essas coisas do coração, que vai entender? Renato Russo(salve, salve) tentou entender Eduardo e Mônica, não conseguiu, acho que nem Freud conseguiria, é inumano, por não ter lógica e ao mesmo tempo humano por nascer de nós e nos afetar parecendo as vezes ter lógica, nos faz sadomazorquistas por sofrer continuar a sofrer quase que opção como se estivessemos gostando, nos faz brigar com nós mesmos, o amor platônico é solitário, a pessoa com quem deveríamos compartilhar não contamos, é segredo. Ah essas coisas do coração, vai entender. Nem tento explicar, sou humano e como todos não faço ideia de onde isso vem e nem pra onde vai, vem rápido e vai sumindo aos poucos, sem dar explicação, apenas vai e vai...foi.
Rodrigo

Amor Moderno

4
| domingo, 29 de março de 2009

Renato Russo certa vez cantou uma frase que ficou na memória de todos que a ouviram:

-Quem inventou o amor me explica por favor!

Será que é mesmo tão difícil assim encontrar uma explicação que aparentemente é simples?Uma resposta sobre o que é o amor poderia ser facilmente respondida se as pessoas tivessem mais amor entre si e esquecessem o ódio e outras coisas que só leva o ser humano para baixo.Mas o amor citado anteriormente não é o amor que Renato Russo falou,é o amor entre amigos,família e outros existentes porque o que ele falou foi o amor carnal de homem e mulher, sentimentos e sensações que só os dois podem sentir.

Hoje,as pessoas falam em amor como se falasse da novela das oito,dizem eu amo você como se tivesse dizendo para o vendedor de balas “por favor,eu quero dois confeitos”,interessante é que as vezes acabou de conhecer uma pessoa e já diz para ela que a ama ou o clássico que é chegar para a pessoa amada e diz eu amo você, daqui a três ou quatro dias acaba o namoro e quando muda de pessoa diz para ela que ama.

O amor é isso mesmo?Ele é uma mentira ou simplesmente banalizaram um sentimento criado para ser a união entre pessoas para formarem famílias e serem felizes como num conto de fadas?

Bem isso eu não vou responder,mas,acreditar ou não fica a cargo de cada um.Não quero que pensem que estou tentando influenciá-los ou algo parecido,apenas escrevi o que vejo e o que acontece diariamente.Por isso não citei minha opinião sobre o assunto.Seja feliz com ou sem o amor de outra pessoa,basta apenas fazer a vida valer a pena.Mas viver sozinho é bem mais complicado do que se pensa.

Mais bela criação

2
| domingo, 8 de março de 2009

Bom, venho hoje a esse blog rsrsrs nossa que solenidade, agora falando sério, essa é minha homenagem a todas as mulheres, esse ser tão docemente complicado e misterioso, sim pois se fossem fáceis de entender uma hora perderiam a graça, misteriosas, donas da situação e seguras de si. Loira ruiva morena(minhas preferidas rsrs), baixinha alta magra nova ou velha, em essência são todas iguais e ao mesmo tempo incrivelmente diferentes.


Bom, como não podia deixar de ser, tudo que é belo e bom deve ser reconhecido e admirado, assim é com as mulheres, mais bela das criações na minha simples opinião. Bom, algumas coisas me fascinam, aquilo que é belo, aquilo que é misterioso, difícil de entender, aquilo que querendo ou não nos cativa com a mais pura simplicidade e facilidade. Eis que um dia foi criada a criatura que reunia em si tudo isso e mais um pouco, visto que saber tudo sobre elas é impossível. Brincadeiras a parte, faço esse curto e simples texto para dar meus parabéns a todas as mulheres e desejar a todas muitas felicidades.


*Em especial a todas as mulheres a quem conheço.


Rodrigo

Dia da mulher

6
|

No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos em Nova Iorque, fizeram uma grande greve para reivindicar melhores condições de trabalho tais como redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

Mãe,irmã,tia,vovó ou seja lá qual for a sua qualificação na vida,nunca deixará de ser a essência da vida,pois ,é a partir dela que todo ser nasce e seja lá quantos anos que se tenha,pelo resto da vida haverá uma ligação direta com a mãe porque é ela quem gera e quem faz o ato mais sublime de amor que é amamentar a sua cria.Protege sua cria com a sua vida e não deixa ninguém machucar,quando começa a namorar os olhos crescem e ficam atentos com uma pitada de ciúmes. Uma coisa até normal e principalmente se for uma menina.

Uma grande vitória foi a lei para proteger a mulher da covardia de seus companheiros que é a lei Maria da penha,um avanço na história de um país machista como o Brasil.

Parabéns ,mulher pelo seu dia e obrigado por vocês existirem por que se não nós homens estaríamos ferrados.O homem foi feito primeiro mas a peça chave foi a mulher e não foi a toa que vocês nasceram da costelas,foram feitas da costelas para andar do nosso lado.

Feliz dia da mulher

Marcos das Conquistas das Mulheres na História

·1788 - o político e filósofo francês Condorcet reivindica direitos de participação política, emprego e educação para as mulheres.

·1840 - Lucrécia Mott luta pela igualdade de direitos para mulheres e negros dos Estados Unidos.

·1859 - surge na Rússia, na cidade de São Petersburgo, um movimento de luta pelos direitos das mulheres.

·1862 - durante as eleições municipais, as mulheres podem votar pela primeira vez na Suécia.

·1865 - na Alemanha, Louise Otto, cria a Associação Geral das Mulheres Alemãs.

·1866 - No Reino Unido, o economista John S. Mill escreve exigindo o direito de voto para as mulheres inglesas

·1869 - é criada nos Estados Unidos a Associação Nacional para o Sufrágio das Mulheres

·1870 - Na França, as mulheres passam a ter acesso aos cursos de Medicina.

·1874 - criada no Japão a primeira escola normal para moças

·1878 - criada na Rússia uma Universidade Feminina

·1901 - o deputado francês René Viviani defende o direito de voto das mulheres


Daniel Lima

esclarecimentos

0
| quinta-feira, 5 de março de 2009
há tempos não posto nada, mas por motivos simples. Não me mudei, não fiz outro blog, não desisti, nada disso, apenas estou sem tempo e ideias, mas logo logo volto a ativa. Abraços a todos e obrigado.

Rodrigo

...

2
| sábado, 7 de fevereiro de 2009

Querer salvar o impossível é a forma mais clara de desespero

Esperar um milagre?Isso já passou da hora

Não crie esperança para não ficar se iludindo

Fique calma,estou perto de ti para os bons e maus momentos

Não sou aproveitador ou apenas um qualquer,sou o que esperava

Tente clarear os horizontes e enxergar no espaço

Você entenderá melhor o que está acontecendo

Verás que nada acontece por acaso,tudo tem um sentido

Veja as possibilidades que tudo isso trará para todos

Isso mostra que estamos apenas de passagem e não somos perfeitos

Assim como vasos ao cair no chão quebram, nós caminhamos para o infinito

O corpo e a alma se vão, mas a imagem e as lembrança permanecem

Relaxa, um dia todos iremos pelo mesmo caminho

Essa é a única certeza que temos, o resto é apenas esperança

Só não sabemos se o nosso elevador vai subir ou descer

Espero o melhor para cada um e que seja feliz onde estiver

Chegaremos apenas onde nossos atos nos levam

Eles são apenas o nosso começo,meio e fim

Sabemos apenas que estamos no meio dos atos

O começo já passou e o fim é imprevisível

Há sempre um preço a se pagar

2
| domingo, 1 de fevereiro de 2009

Bom, mais um texto, mais uma idéia, dessa vez trago aqui uma idéia da qual gosto muito, por ser pratica, simples, clara e lógica. Chega de esperar que tudo caia do céu, se quiser algo, conquiste. A imagem foi a escolhida pois simboliza os opostos, pois um não existe sem o outro. O que seria o bem se não existisse o mal e vice versa? Um existe em função do outro, se não fosse assim, talvez não fossem notados, idéia que trabalharei num outro texto. Espero que gostem.

Nada vem de graça, não se pode tirar alguma coisa do nada e se queremos alguma coisa, temos de dar algo em troca de mesmo valor. Isso se chama troca equivalente.
Nada pode ser obtido sem um sacrifício, ao optarmos por uma coisa abrimos mão de outra, chama-se escolha, não se ganha nada sem dar algo de mesmo valor. É nisso que se baseia a troca equivalente, nosso desejos nunca serão realizados caso fiquemos a reclamar e apenas desejar, ao nos limitar-mos a reclamações e lamentações, ganhamos em troca frustração, pois ambos têm mesmo valor. Recompensa não são dadas a todos, só a quem merece.
Não se trata de troca de moedas por mercadorias e sim de uma reação em cadeia, outra lei chamada ação e reação, uma ação leva a uma reação. Acredito, já que tenho a liberdade de acreditar no que mais me agrade, que a troca equivalente rege todo o nosso universo, toda a minha vida, em todo o meu dia, uma após o outro. Para cada ação há uma reação, não se pode ganhar algo sem perder outra coisa, meus esforços em busca de meus objetivos, minha dedicação na maioria dos casos é minha moeda de troca por assim dizer, se estiverem à altura me trarão sucesso no que me dedico.
O que somos hoje é resultado de nossos desejos, e atitude com relação a eles, se é feliz, é por que em troca de minha felicidade dei algo de mesmo valor em troca, coragem, dedicação, esforço. Se for frustrado é por que me limitei a reclamar e me convencer de que tudo que queria era impossível, não me dediquei e nem se quer sonhei de verdade, com vontade de vencer.
Resolvi escrever sobre a troca equivalente pois realmente vi uma verdade nessa idéia,não digo um a verdade absoluta pois sei como sou e sei que sempre vou procurar uma falha, não sou de ser absolutista, para mim sempre há uma janela, outra saída, uma maneira te difere de pensar, mas com essa idéia não consegui ver muita escapatória, para mim ela é uma lei.

Rodrigo

Quem corre cansa e quem anda alcança

2
| quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Eis ai uma frase que minha já felescida a vó me disse certa vez, nem lembro por que m as a frase ficou na minha memória.Escolhi esse título para um texto cujo tema é a pressa. Estamos correndo muito...

Sempre correndo, sempre insatisfeito, somos assim nós, os seres humanos. Quando pequenos queremos ser grandes, não aproveitamos o momento e depois sentimos falta, queríamos ter feito mais coisas e quando grandes corremos por causa do trabalho, por causa do sistema que não nos deixa viver, apenas funcionar, trabalhamos 11meses e vivemos 1.

Temos pressa, sempre correndo não dá pra parar de correr tanto e olhar um pouco ao redor, temos metas , compromissos cumprir, pessoas a agradar e obedecer. O nosso dia-a-dia, nos força acorrer assim. É a vida, fazer o que?

Bom, não planejo correr tanto, quero desacelerar o carro, poder olhar a paisagem que antes me passava desapercebida, abrir o vidro e sentir a brisa, quero alcançar e não cansar. O tempo passa, é inevitável, e quanto mais se pensa no melhor modo de lidar com ele, mais nos enrolamos, só em parar pra pensar já é um tempinho que se perde. Sou louco por musica e lebro-me aqui de uma que diz " calma, tudo está em calma. Deixe que o beijo dure, deixe que o tempo cure", façamos isso, tenhamos calma, paciência, fazer tudo que pudermos e deixar o beijo durar, saborear mais o que vivemos e o que for ruim e deixar lembranças, substituir plantando mais lembranças em nossas vidas e apenas deixando o tempo se encarregar de apaga-las.

Desacelere, de férias aos seus pés, pare observe, alcance.


Rodrigo


*A canção citada no texto chama-se idade do céu, de autoria de Zélia Duncan.

Mundo particular

3
| terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Criei uma porta e atrás dela existe um mundo
Um mundo só meu,no qual ninguém pode entrar
Eu me proibi de compartilhar o que acontece nele
Não é egoísmo.quero sumir um pouco e me encontrar lá
Conversar comigo mesmo e contar meus problemas
Libertar-me desse mundo podre e sorrir a vontade
Viverei ,sonharei e farei tudo que tiver vontade
Serão os melhores momentos da minha vida
Mesmo que sozinho,mas serão os melhores com certeza
Verei onde estão meus erros,acertos e o que me deixa triste
Daí então vou corrigir e praticar no outro mundo
Cada sentimento e cada movimento será analisado
Tentarei primeiro analisar a tristeza e a felicidade
Elas são a resposta de uma ato e nada acontece por acaso
As outras serão calculadas a os poucos para não haver erros
Quer saber o que tem de tão importante lá?
Não posso dizer,esqueceu que não se pode falar o que acontece?
Só falei o que qualquer um faria se estivesse no seu mundo
Mas se você quiser,posso ti ajudar a criar ou aperfeiçoar o seu
Garanto que você tem esse mundo proibido e bem misterioso
O que acontece é que você fechou a porta e perdeu a chave
Basta apenas trocar a fechadura ou abrir outra porta
Será o dia em que encontrarás a felicidade e a pureza
Será nesse dia que estarei feliz e ao mesmo tempo triste
Feliz porque você encontrou o seu verdadeiro eu
E triste porque quando entrares no seu mundo esqueceras de mim
Esqueceras que existo e se mostrará somente para si mesma
Impedindo que nossos olhares se encontrem no mesmo lugar
Olhando um para o outro mas distantes pelos mundos

Daniel Lima

A espera

2
| quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Um dia acordei pela manhã e senti tudo vazio

Senti o céu sobre mim e o mundo desabava

Loucura dizer isso,mas ainda ti sinto aqui

Loucura é pensar que nunca mais vou ti ver aqui

Cabeça no ar,no mundo da lua

Se você tivesse me escutado não seria assim

Vou pensar no que fazer com o que resta da vida

E você sabe o que fazer com o resto da eternidade

A morte ti levou daqui e me deixou sozinho

Tristeza de uns e alegria de outros

Estou triste e ao mesmo tempo feliz

Triste por você ter que ir embora

Mas feliz por você estar melhor que eu

Tudo bem,ficarei aqui esperando a minha hora chegar

E então ficarei feliz,muito feliz

Pois sei que poderemos fazer as mesmas coisas de antes

E quem sabe até manipular aqueles perdidos

Estou cada dia mais feliz e ansioso

O tempo está passando e ela está chegando

Ela está vindo e olhando para mim

Nossa,o que será que está acontecendo¿

Há sim,agora a reconheci,entendi e fiquei feliz

Finalmente chegou o meu fim


Daniel Lima

 

Copyright © 2010 Sarau dos Éteres Blogger Template by Dzignine