Autoconhecimento pela via dos desafios

| sexta-feira, 4 de março de 2011
É pessoal, estou em falta com o blga e já faz muito tempo, não vou prometer voltar agora, até por que não sei se vou conseguir mater o rítmo de antes, pelo menos por hora, mas estarei sempre criando e deixando minha marca aqui. Espero que gostem do texto.
Quem sou eu? Até onde posso ir? Quanto posso suportar? O quanto sou forte ou fraco? Perguntas que simples meditações e atos que se enquadram no campo da rotina não podem responder.
Outro dia me dei conta de que estou muito limitado, como um cavalo que, puxando uma carroça, tem sua visão periférica bloqueada por que para sua função só interessa que este veja o que está a frente, e logo me vem a dúvida se sua função limita sua visão ou sua visão limitada limita seu campo de atuação.
Creio eu que um pouco dos dois, sem ampliarmos nossa visão não vemos outros caminhos, outras alternativas, mas volta e meia, o caminho que escolhemos, mesmo que seja temporário, apenas um atalho, limita tambem nosso campo de visão.
Levando tudo isso em conta, chego a conclusão de que parar, em todos os sentidos, é o mesmo que se negar, se ignorar e se desprezar. Devemos sempre estar a procura de desafios, procurando sempre nos superar, tendo como resultado o autoconhecimento.
Nós homens procuramos preencher, esse vazio o tempo todo e quando não conseguimos nos escondemos por trás de bebedeiras, estereótipos e outras maquiagens. Creio que assim como eu, muitos tem a ideia de quem querem ser, e na maior parte dos casos, como o meu, esse cara é diferente do que vemos no espelho todos os dias, não falo da aparência apenas, mas do cara que todo dia age de um jeito quando quer agir de outro diante das mais diversas pedras no meio do caminho, o cara que muitas vezes reclama da vida sentindo pena de si mesmo. O cara que as vezes nem sabe o que quer.
É preciso sempre se desafiar, ver até onde pode ir, o quanto aguenta, seja para descobrir que é forte, ou até mesmo fraco, mas sabendo quem é de verdade. Lembro de já ter mencionado Shakespeare em alguns textos meus, mas uma passagem de um dos seus textos aqui se faz um encaixe perfeito, quando em meio a dificuldades só sabemos lamentar em meio a sucesso só sabemos relaxar e nos acomodar, “Mas as dádivas são traiçoeiras e nos faz perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar”.


Rodrigo Oliveira

3 comentários:

{ J.R. } at: 4 de março de 2011 23:00 disse...

Muito bom o seu texto e todo o blog!!!

{ Autores } at: 5 de março de 2011 15:57 disse...

obrigado, espero que nos acompanhe, seja bem vindo tambem para nos trazer asusntos, levantr questões afinal o blog em sua ideia inicial se trata de um sarau. Abraços

{ Daniel Lima } at: 9 de março de 2011 21:30 disse...

AS VEZES NOS PERDEMOS NO TEMPO E ESQUECEMOS QUE SOMOS HUMANOS, ESQUECEMOS QUE TEMOS SENTIMENTOS E QUE NINGUÉM (POR MAIS FORTE QUE SEJA) MOSTRA SEUS DEFEITOS E FRAQUEZAS. OUVI UMA FRASE ESTA NOITE QUE REPRESENTA MUITO E SE ENCAIXA NO TEXTO QUE É DE NAPOLEÃO BONAPARTE: "O HOMEM QUE TEM MEDO DE LUTAR JÁ SABE QUE SERÁ DERROTADO".

ABRAÇO DIGÃO E BELO TEXTO.

 

Copyright © 2010 Sarau dos Éteres Blogger Template by Dzignine