O mau do único ponto de vista

| domingo, 5 de outubro de 2008

Bom, tendo em vista os meus textos anteriores acho que essa deveria se chamar dejavu haha. Eu e essa perguntas sem perguntas ( a princípio ) que faço.

Mas deixo antes do texto uma reflexão, algo pra se pensar, algo que ouvi ao assistir um filme chamado "Quem somos nós" : ..." mas é verdade que não fazemos uma pergunta a qual já não sabemos a resposta."

Vida, o que é a vida? Sabemos de onde vem? Sabemos como nossos corpos funcionam, mas não sabemos o porquê. Tentamos justificar, explicar nossa existência dizendo que alguém fez isso, mas sem prova alguma.

Sem saber o que é vida, o que nos move, como saber qual o nosso estado? De repente podemos ser qualquer coisa, por que necessariamente vivo? Sem saber o que é vida, como saber o que é vivo?

Explica - la é difícil, logo, saber onde começa é mais difícil ainda. Por que estamos aqui é a pergunta que martela em minha cabeça, ao responder essa pergunta ( sé é que há resposta ) quero que finalmente fique claro pra mim um propósito, ou até um simples motivo para minha existência. Mas, se eu não sei definir "vida", não sei o que é nem definir "vivo" e sem saber como definir essas duas coisas, como saber se realmente há existência a ser explicada? Posso ser apenas uma criação, um pensamento e nem sei.

Levantando essas questões como saber o que é real? Como saber se há algo a mais se só tenho contato com o que me rodeia ( ou acho que me rodeia ) e sem saber se isso tudo é real como saber se o escrito aqui faz sentido? Será que será realmente lido?
Rodrigo

2 comentários:

{ Kamilinha } at: 6 de outubro de 2008 00:11 disse...

Nossa!!! Quantas dúvidas hein!!!
Sem dúvida nenhuma, o texto em que mais encontramos perguntas sem respostas (pelo menos inicialmente)!!! Heheheh
BjooO

{ lionel777-3 } at: 13 de outubro de 2008 13:06 disse...

Parabéns pelo blog Daniel, depois passa com mais tempo pra ler todo conteúdo. Se quiser ver alguma coisa do que tenho escrito, vai em http://neuroniosweb.blogspot.com/

Abraços.


Leonel.

 

Copyright © 2010 Sarau dos Éteres Blogger Template by Dzignine