Reconstrua-se

| sábado, 1 de novembro de 2008
Reconsruir-se, possível? Bom, acho que podemos mudar as coisas e para isso, para mudar o externo devemos começar pelo interno. Esse é o tema do texto, mudar, sair da mesmisse, "não acomodar com o que incomoda" (TM).
Difícil a condição humana, presa a limitações próprias e dos outros, é dos outros que nos contaminam com seus medos e pessimismo. Parece repeteco, e é, assunto já batido, mas por que ainda continuamos a pisar mas mesma possa d'agua? Escorregar no mesmo local?
Cair, por incrível que pareça é uma das coisas mais fáceis do mundo, agora levantar-se já é mais difícil, assim como a gravidade, há pessoas que nos puxam para baixo, mas calma não vou cair no clichê " o inferno são os outros ". Quando conquistamos algo nos vangloriamos, "fui eu que fiz sozinho" agora se há erros o outro pode servir como alvo sem problema algum.
Esse é um dos principais defeitos do homem, inclusive deste que vos fala. Mas ao invez de agirmos feito estátuas, por que não moldarmos a nós mesmos e não se submeter ao buril e martelo do primeiro que se ache dono da verdade? Tome martelo e buril em punhos, molde-se a sua vontade, dê-se forma, aquela que mais lhe agradar, não seja uma caricatura, um modelo do que os outros gostariam que você fosse. Afinal, se gostam mesmo de você porque muda-lo? Não faz sentido chegamos a uma exposição e não gostando de um quadro pinta-lo de novo, simplesmente por não gostarmos.
Seja do seu jeito e ame-se assim mesmo, é impossível agradar a todos e a quem você mais deve agradar é a sí mesmo " sinta que sabe que é um tanto bem maior"..." e brilhe onde estiver" (TM) rsrsrrs.

Rodrigo

3 comentários:

{ Daniel Blankman } at: 2 de novembro de 2008 21:03 disse...

Se autorrecontruir não é fácil mesmo,principalmente se levantar.
Deveriamos ter mais coragem para fazer isso e é divino,consseguir se levantar para poder caminhar e nunca desistir diante das dificuldades é muito mais.

{ Kamilinha } at: 6 de novembro de 2008 10:34 disse...

Nossa Rodrigo!!!! Esse texto ficou muito bom mesmo!!! Adorei!!! Tudo verdade: a história das nossas limitações e das limitações dos outros; a história de acertar sozinho e errar sempre acompanhado... Enfim!!! Gostei muito mesmo!!! Refleti com ele, sério!!!
Parabéns pelo texto!!!
Amanheça brilhando mais forte sempre!!!

BjooO

{ Leonel. } at: 8 de novembro de 2008 14:15 disse...

Para se reconstruir é preciso que o que está posto seja desfeito, quebrado, dinamitado de nossa alma. Fernando Pessoa dise em uma de suas poesias que desde a mais tenra infância somos "pintados" com os valores, crenças e preconceitos daqueles que nos cercam - primeiro nossos pais, depois os amigos até a sociedade massificada e massificante. Encontrar o Eu real debaixo de tanta camada de tinta e verniz é uma tarefa hercúlea e apenas os heróis conseguem. A maioria prefere se conforma e continuar desempenhando seu papel nesse mito em comum chamado vida. Rogo que não sejamos tão pobre assim...


Leonel

 

Copyright © 2010 Sarau dos Éteres Blogger Template by Dzignine